POSTAGEM ESPECIAL - OPINIÃO: Itaguaí com o PORTO, uma POTÊNCIA ECONÔMICA, Itaguaí sem o PORTO, uma CIDADE completamente FALIDA! (Prof. Danilo Aguiar)

Distrito Industrial de Itaguaí semi-abandonado, projeto industrial resume-se ao Porto apenas!

O Blog Cidadania do Porto está publicando esta postagem especial com o objetivo de levar ao leitor a reflexão sobre os assuntos que serão tratados a seguir. No princípio da existência desse blog, há três (3) anos atrás, publicávamos propostas, idéias, sugestões, para a cidade de Itaguaí. Algumas dessas idéias eram engraçadas, confesso, outras idéias foram aproveitadas pelo governo na época, como o projeto de modernização da torre de TV, abandonado pelo atual governo.

Em Seropédica, uma informação em especial me chamou a atenção. Em pouquíssimo tempo, a cidade vizinha teve sua arrecadação ampliada de cerca de R$ 80 milhões para aproximadamente R$ 180 milhões. O segredo de tal ampliação parece ser bem simples: A implantação de indústrias na cidade, sobretudo nas imediações da Rodovia Presidente Dutra. O governo municipal de lá ocupou-se por atrair indústrias para a cidade, o resultado foi a ampliação do valor de arrecadação dos impostos.

"Não é pelo fato do Porto está localizado geograficamente dentro do território municipal que necessariamente podemos dizer que o porto é daqui. Economicamente e socialmente, o porto e a cidade tornaram-se, tacitamente, entidades distintas!"

Já em Itaguaí, as atividades de ampliação do porto, construção de novos cais de atracação, e tudo o que gira em torno da atividade portuária acostumaram mal os governantes e gestores da cidade. Imagine, uma cidade com dinheiro chegando a todo momento, enchendo interruptamente os cofres da prefeitura todo dia sem nenhum esforço adicional. O dinheiro do porto e de tudo ali relacionado criou um mito de que a Prefeitura de Itaguaí era rica e que a fonte de tais recursos nunca se esgotaria, ao contrário, se ampliaria.

De braços cruzados o dinheiro entrava. Se em qualquer cidade normal, a missão do prefeito também é fazer de tudo para atrair novas indústrias para a cidade, em Itaguaí, o prefeito não precisava buscar recursos, com o caixa sempre cheio, sobretudo na era Charlinho, o "céu" era literalmente o limite. Criou-se o mito que ser prefeito de Itaguaí era a coisa mais fácil do mundo, pois, partindo do pressuposto de que o dinheiro na prefeitura era inesgotável, para que se preocupar com os gastos?

O que mais cresce pela cidade, os famosos "pátios de contêiners"
é justamente o que menos oferta empregos no processo!

O resultado hoje é visível. A Prefeitura de Itaguaí completamente dependente economicamente de uma arrecadação cada vez mais incerta, referente ao futuro da pujança das atividades portuárias. As empresas do porto, apesar de operarem aqui, tem sede em outras cidades, a arrecadação dos impostos municipais vai embora, não fica aqui. É ilusório ver os gigantescos pátios de "contêiners" espalhados pela cidade, pois todos sabemos que esta atividade não contrata grande quantidade de mão-de-obra.

E o nosso distrito industrial? Todos os leitores que chegam na cidade percebem o grande espaço abandonado atrás do CEFET e SENAI. As poucas empresas que se instalaram ali já colocaram a placa de vende-se ou mesmo estão instalados algum pátio de "contêiners". A cidade e os governantes foram sendo drogados e dopados pela ideia de que Itaguaí era a CIDADE DO PORTO, deixando assim de lado qualquer outra iniciativa industrial de grande porte.

"Hoje, a cidade tornou-se refém da arrecadação, cada vez mais incerta, das atividades relacionadas ao porto, a ilusão de que o dinheiro chegaria sem parar tropou-se numa realidade bem mais sombria, a cidade cresceu e o seu orçamento foi montado em cima de uma irrealidade!" 

Hoje, a cidade cresce em torno do porto, tornando-se escravo das atividades portuárias. O município possui um vasto território, inclusive conservando uma linha limítrofe importante as margens da Rodovia Presidente Dutra (6 Km), ideal para implantação de um polo industrial. Possui ainda um distrito industrial inutilizado e também grandes espaços as margens do novo arco rodoviário. Itaguaí é maior que o porto, muitos dos gestores da cidade não vê vida além das docas de atracação do Porto de Itaguaí (!).

Como resultado, estamos vendo uma cidade estagnada industrialmente. Devemos esquecer da ideia de que porto e suas atividades estão instaladas em nossa cidade. Essas atividades são de escala e importância nacional. Estão em Itaguaí mas não são daqui. É importante a integração social, claro que é! Mas devemos viver economicamente e socialmente em torno do porto, como gaivotas esperando os pescadores jogarem o pescado inútil de volta ao mar? Claro que não amigos.

Perda de R$ 41 milhões, quantia dispensada conscientemente pelo atual governo!

O que a Prefeitura de Itaguaí está fazendo para atrair empresas e indústrias para a cidade? Trazer condomínio e parque temático não ajuda a cidade no tangente a arrecadação de impostos e empregos. O que ajuda na arrecadação é a implantação de grandes indústrias com sede aqui. Essas indústrias tem grandes vantagens, mantém uma arrecadação perene ao longo do ano, dando segurança aos gestores no planejamento e no orçamento. Tirando a dependência da cidade dos royalties, por exemplo.

Mas o fato é que hoje, não contando as empresas que atuam no Porto de Itaguaí, nada mais ocorre! Os gestores da Cidade Inteligente pouco ou nada se preocupam com outras possibilidades para a nossa cidade. Afinal de contas, para que se preocupar, o dinheiro chega sem parar (!?). O episódio da perda de arrecadação dos R$ 41 milhões por parte dos "royalties" do petróleo é a prova visível de que qualquer iniciativa em procurar recursos ou defender os já existentes torna-se desnecessário num cenário (irreal) de abundância ilimitada de recursos.

 "Nesse momento delicado, qualquer real arrecadado ou atraído para a cidade é importante! Dispensar dinheiro é loucura, seja de impostos, royalties, programas de apoio ou incentivo, com valor carimbado ou não. Dispensar recursos, mesmo que pequenos, é desprezar novas oportunidades para a cidade. No final quem pagará será o morador de Itaguaí!" 

Agora, o dinheiro antes ilimitado, torna-se cada vez mais limitado. A cidade que tinha uma arrecadação crescente, com previsões de que alcançaria a barreira dos R$ 1 bilhão, recuou, de um dia para o outro, estrondosos 38-40% (segundo informações na internet) em apenas 90 dias. Ao contrário de Seropédica, que vem montando seu pé de meia econômico, Itaguaí parou no tempo e no espaço. E agora? Como modificar esse cenário? Não será aumentando o IPTU ou os impostos municipais que contornaremos o problema da arrecadação.

O que resolverá esse problema são ações a longo prazo. Como a revitalização do atual pólo industrial, a delimitação de área de interesse econômico nas imediações da Rodovia Presidente Dutra, participações da cidade em delegações de feiras industriais, construção e implementação de centros de educação profissional, capacitando os moradores para as vagas que surgirão...dentre outras formas de atração de industriais. Cabe ao prefeito escolher: Continuar cruzando os braços administrando o que já recebe, ou buscar formas alternativas de arrecadação, pensando no bem da cidade. Cabe reflexão! O blog deixa essa postagem para os leitores e gestores da "Cidade Inteligente".

Danilo Aguiar
Professor de Geografia e História - PMI e SEEDUC
Mestrando em Ciências Ambientais - USS

6 comentários:

  1. "Os políticos de Itaguaí...os vereadores e o prefeito são bem pagos"! É só fazer a quebra do sigilo fiscal de todos fazendo uma comparação do patrimônio de cada um, desde janeiro de 2013........................até os dias atuais!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Professor Danilo Aguiar e leitores, suas palavras são perfeitas nesse cenário ridículo que Itaguaí está apresentando.
    Tudo que falou concordo plenamente só que vou um pouco mais além.
    Esse pseudo Prefeito de Itaguaí é uma pessoa má, essa desoneração do real na cidade de Itaguaí está acontecendo de propósito, isso mesmo, está acontecendo de propósito, porque o bolso dele e da corja dele já estão cheios. E o de seus funcionários? Com isso esse pseudo Prefeito achou inteligentemente uma desculpa para qualquer tipo de pedido de melhoria seja negado, principalmente o plano de cargos e salários. Negado com a desculpa de que não tem dinheiro ou a folha já está inchada etc...
    Um recado para todos: Não adianta fazer greve ou reclamar. Vamos dar um passo mais adiante. Vamos fazer uma reunião para darmos o pontapé inicial do Impeachment desse prefeitinho de bosta. Por que nem para ganhar dinheiro ele serve
    Vamos fazer igual fizemos com o Fernando Collor de Mello.

    ResponderExcluir
  3. O município de Itaguaí, deveria ter se preparado para o momento atual a 4 anos atrás. O plano diretor da cidade deveria ser revisto, e a lei orgânica atualizada. O Porto é e será, um grande estimulo ao progresso da Cidade. O Porto Sudeste é um grande celeiro, não é e nunca será um grande empreendimento de alocação de mão de obra, os empreendimentos em seu entorno esses sim tem e terão grande demanda de mão de obra (qualificada). Quanto a atrair empresas é um fato a ser considerado, porém temos que realizar um estudo aprofundado de nossas áreas ainda devolutas. Não podemos permitir o uso desordenado de nosso solo, um estudo de impactos tanto ambientais, como prioritários, se torna imprescindível para um futuro auto sustentável. Lotear nosso solo para empresas de forma aleatória é um risco para o futuro de nosso município. Se ainda não temos uma comissão técnica de avaliação de nossas áreas e suas viabilidades para a implantação de empreendimentos, temos urgência para que esse estudo seja feito. Só com um estudo aprofundado de nossa real situação atual, poderemos dar passos seguros rumo ao futuro.

    ResponderExcluir
  4. O fim da holding EBX foi um golpe muito forte no futuro do porto, que até para seus atuais gestores (Mubadala e Cambuhy) virou quase um elefante branco, ja que seu projeto era totalmente voltado para uso pelo grupo X. Pelo dinheiro investido, com certeza o porto continuará funcionando, mas duvido que com o mesmo "brilho" ou importância do qual era quando foi projetado.

    Já está bastante claro para todos que a atual gestão é péssima, tanto laboralmente quanto organizacionalmente. Agora está provando também que é um péssimo gestor de finanças e de planejamento. Por estar do lado do porto, Itaguaí poderia ser um forte polo de exportação, com fácil acesso às principais estradas da zona metropolitada do Rio.

    Mas não, estamos na Cidade Inteligente, que não consegue comprar luvas descartáveis para médicos da emergência, não consegue manter o estoque de papel higiênico nas suas repartições, não consegue fornecer uniforme para todos os alunos... Acho que é exigir demais mesmo (!)... x/

    ResponderExcluir
  5. Funcionário de Itaguaí24 de fevereiro de 2014 08:39

    Como o segundo anônimo disse. Não adianta tentar remediar a situação. Há uma má vontade política (antes eu até pensava em incompetência, agora tenho certeza que é proposital), nada acontecerá enquanto esse moleque estiver no poder.

    ResponderExcluir
  6. Ele é manipulado pela família macabra ! Eles que afastam todos de perto dele até o povo. É triste mais tenho que concordar ,mais existem pessoas sérias lá ainda o vice o lobo e outras!

    ResponderExcluir

O Blog Cidadania do Porto faz moderação dos comentários, acreditamos na liberdade de opinião, pensamento e expressão. Porém, não podemos autorizar publicação de comentários contendo calúnias, difamações ou informações não-comprovadas. NÃO SERÁ PUBLICADO COMENTÁRIOS ANÔNIMOS quando for citado o nome de uma pessoa ou de uma unidade ou setor da prefeitura, DIRETA ou INDIRETAMENTE, NÃO INSISTAM! COMETÁRIOS contando tais referências deverá constar o perfil válido da pessoa que está escrevendo!