Educação Itaguaí: SEPE realiza assembleia - Confira os assuntos em destaque na reunião!

Presença de representantes da categoria na assembleia do SEPE

O Blog Cidadania do Porto acompanhou a realização da assembleia do SEPE local (Sindicato dos Profissionais da Educação) que ocorreu no salão de festas Chochicho, no centro de Itaguaí. Contando com a presença de aproximadamente 200 servidores da educação do município, com a presença de vários representantes enviados por todas as unidades escolares municipais. A reunião de servidores teve início por volta das 14 horas com participação ativa dos presentes.

Presentes acompanhavam as orientações da Prof. Dulce Figueira
sobre a pauta proposta para a assembleia

Inicialmente, a assembleia foi convocada para discutir o novo plano de cargos e salários, com a entrega de propostas, por parte dos representantes enviados pelas escolas, e a montagem de uma pauta de reivindicares comum entre todos os presentes. Porém, quando o microfone foi aberto para os servidores se manifestarem, e a medida que os servidores revesavam-se no microfone, outros assuntos ganharam destaque, revelando que a categoria tinha muito a se manifestar.

Servidores revesavam-se no microfone compartilhando experiencias,
reivindicando seus direitos e propondo soluções!

Todos os presentes obtiveram a oportunidade de falar, durante a assembléia, os servidores da categoria em suas falas, aproveitaram o momento para vários pronunciamentos contendo inúmeros itens, sugestões, reclamações e solicitações. O Blog listará abaixo o maior número possível de itens que foram abordados durante a assembléia, e também deixamos aberto os comentários para que o debate continue também nas redes sociais.

Alguns dos itens abordados na assembleia 
e temas abordados pelos servidores que participaram nos pronunciamentos


1 - Falta de material de apoio nas escolas, obrigando os profissionais, notadamente professores, a terem que arcar com todos os custos. O tema foi recorrente em toda a assembleia.


2 - O aumento anual previsto no estatuto do servidor da educação, para ser concedido em maio, que simplesmente não foi observado pela atual gestão municipal.


3 - A ilegalidade de certas práticas adotadas como o recesso de meio de ano menor que 15 dias, 1/3 de planejamento escolar para o magistério, a obrigação de trabalhar em sábado letivo e sem o devido pagamento de horas extras.


4 - O Questionamento sobre a aplicabilidade do pagamento do auxílio-alimentação aos servidores da educação, visto que muitos servidores trabalham 40 horas semanais e, oficialmente, não dispõe do direito de se alimentar nas unidades escolares.


5 - Insatisfação dos presentes nas práticas de anotação de faltas a servidores que não estão indo bater ponto em festas oficiais fora do ambiente de trabalho, como nas festas organizadas pela prefeitura. Alguns presentes questionaram sobre a "obrigatoriedade" de custear de próprio bolso, além da ameaça de falta, os alimentos vendidos e materiais necessários.


6 - Questionaram sobre outras possibilidades para incrementar o futuro plano de carreira como o 14° salário, adoção de plano de saúde, adicional de difícil acesso (Já previsto em lei) e insalubridade.


7 - Questionaram sobre a não aplicação de uma parte do estatuto, no que diz respeito ao custeamento financeiro, por parte da prefeitura, de cursos para aprimoramento dos servidores atuais. Também defenderam a ampliação desse direito para TODOS os profissionais da educação.


8 - Os presentes cobraram também que o SEPE optimize o processo de filiações, tornando mais fácil e acessível para o profissional da educação sua filiação, assim, o grupo será mais forte nas decisões.


9 - Nos bastidores da assembleia, foi recorrente comentários e até mesmo desabafo de servidores que relatam da atitude de alguns gestores que estariam pressionando os novos servidores, em diversas maneiras e propósitos, usando  o fato de estarem em estágio probatório.


10 - Também falou-se da unificação da carreira em torno dos mesmos objetivos em comum. Tanto os professores, quanto o pessoal de apoio, enfim, toda carreira da educação.


11 - A palavra "GREVE" foi recorrente durante a reunião e nos corredores do local de realização do evento.

O Blog deixa em aberto, nos comentários, algum outro assunto que fugiu as anotações.


Todos os profissionais da educação da cidade sob a mesma bandeira

O SEPE (Sindicato dos Profissionais da Educação) também aproveitou a assembleia para fazer um relato minucioso das atividades do sindicato nos últimos meses. E sua posição oficial junto as autoridades municipais a respeito do cumprimento integral das delegações do atual plano e na construção de um novo plano de cargos e salários para a categoria.


Segue abaixo o posicionamento do SEPE em relação aos últimos acontecimentos na cidade.

1 - No início do ano, o SEPE enviou solicitação para audiência com o prefeito, porém sem sucesso.


2 - Assim que o SEPE soube da criação da comissão para a construção, enviou novo protocolo a prefeitura solicitando ter presença no grupo de trabalho, conforme previsto na lei orgânica do município.


3 - Pelo entendimento deste blog, a secretária de educação também terá responsabilidade e liderança na construção do novo plano de carreira da categoria. Que será organizado em separado.


4 - Relatos de falta de comunicação durante este processo.


5 - Relatou também da dificuldade para o atual grupo de trabalho na prefeitura na organização de um novo plano também devido a ausência de vários documentos e legislação, com documentos e leis antigas sobre o assunto que podem até ter desaparecido.


6 - O SEPE está enviando todos os esforços para ter participação na comissão que organizará os trabalhos para o pessoal da educação.


7 - Se o governo municipal, mesmo diante de todas as tentativas de diálogo, não querer abrir qualquer canal de comunicação, o SEPE, como sindicato de luta, adotará as medidas cabíveis para garantir os direitos dos profissionais da categoria.


O Blog deixa em aberto, nos comentários, algum outro assunto que fugiu as anotações.


Presença do SEPE Central com o Prof. Danilo Valentim

Encerrando a tarde, no Salão de Festas Cochicho, o professor Danilo Valentim abrilhantou a tarde expondo a experiencia dele em municípios onde o estatuto foi construído pensando no servidor da educação, mostrando como é possível, até para cidades menores, valorizar realmente o profissional. Os relatos do professor também serviram de inspiração aos presentes em busca de propostas para nosso novo plano de cargos e salários.

Por fim, foram recolhidos todas as propostas e serão todas analisadas para a montagem de uma pauta única. Ficou marcada uma nova assembleia para em breve para a análise dessa mesma pauta e de outros assuntos importantes. Percebeu-se que os presentes tinham muito a falar, mas o tempo não permitiu que todos expusessem suas necessidades e dificuldades. A situação crítica dos profissionais do magistério merece cuidados urgentes.


Nota do Blog

Mesmo que este blog não concorde com posições programáticas da atual liderança do SEPE de Itaguaí, entendemos que este não é o momento para divisões da classe, este é o momento de união, estamos todos no mesmo barco e como tal, lutaremos por mudanças, mais no tempo certo. Por hora temos a bandeira maior que é a valorização da categoria, cada coisa no seu devido tempo.

Blog Cidadania do Porto

13 comentários:

  1. Concordo plenamente, temos sido muito humilhados!!! Essa política de "colegagem" tem ultrapassado os limites, somos ameaçados, não temos direitos de voz... A carga horária e o horário de planejamento não são respeitados, muitas cobranças sem apoio, muito tem o que ser feito!!! Ah!!! não sei se todos vão concordar, mas, estou em unidade de escola integral e as crianças estão super violentas e não temos nenhum respaldo!!!

    ResponderExcluir
  2. Concordo com a Professora.
    Está ocorrendo em várias escolas do município o aumento da violência por parte dos alunos, e a direção das mesmas não estão tomando partido dos professores. Estão simplesmente passanda a mão na cabeça dos alunos infratores. Até mesmo estão proibindo os servidores de fazer ocorrência tanto na escola, quanto policial, pois há casos muito sérios.
    Falo com propriedade, pois trabalho em uma unidade escolar e conheço vários amigos de diversas unidades escolares que estão passando pela mesma situação.
    Estamos sendo oprimidos por todos os lados. Este novo governo não nos oferece nada, só quer nos intimidar e nos calar.

    ResponderExcluir
  3. Pois é, muitas coisas precisam mudar... agora inventaram um desfile no dia 05/07 e algumas escolas foram sorteadas para desfilar, no entanto, este dia é um feriado, e quando questionada pelo fato, a direção apenas informa que os professores terão que desfilar. No entanto sabemos que para se trabalhar em feriados devemos ser pagos, nem a possibilidade de uma folga posterior é oferecida. Somo simplesmente obrigados. Isso é ridículo. ameaçam dar falta, mas como se dá falta em feriado? É revoltante.

    ResponderExcluir
  4. gostaria de saber quando vai aver reuniao para descutir cargos e salarios da saude.

    ResponderExcluir
  5. Boa noite!!! Gostaria, se possível, que fosse feita uma reportagem sobre o CEC (Conselho Escola Comunidade). Essa semana houve eleição para o CEC, mas as pessoas não sabem nem o que é, inclusive em algumas escolas não houve eleição, os gestores indicaram as pessoas. Será que essa atitude é a correta! Em outras, a eleição foi feita por aclamação e somente no horário da tarde, os professores que trabalham de manhã não puderam votar, isso está certo!
    Peço que coloque o regulamento do CEC.

    ResponderExcluir
  6. Muito legal a mobilização dos professores de Itaguai, tomara de não fique so por ai.

    ResponderExcluir
  7. Funcionário de Itaguaí10 de junho de 2013 08:25

    Se você não quer trabalhar no feriado, não trabalhe. O que eles vão fazer? Cortar seu ponto no dia de feriado?

    ResponderExcluir
  8. é isso ai...cada classe tem q lutar pelos seus dgostaria de saber quando vai aver reuniao para desireitos!!!!!
    Gostaria de saber tb se sabem quando sera discutido o plano d cargos e salarios p area da saude.

    ResponderExcluir
  9. nós auxiliares de creche ,temos que nós unir,para lutar para que reduzem a nossa carga horária,para ter mais auxiliar nas salas de aula são quase 30 crianças para 2 auxiliares e mais o professor,e muita criança .não tem como os professores trabalharem direito,dar atenção as criança os professores e auxiliares ficam muito estressados n ós temos que dar banho nas 30 crianças e muita correria precissamos de mais 2 auxiliares para nós ajudar,e o tão falado aumento que nunca dão estou com vocês professores nesta luta vamos revindicar os nossos direitos e os que virão por vim agradeço deste o sindicato é lutem por nós.

    ResponderExcluir
  10. boa noite, sou auxiliar de creche e venho por meio desta lutar por redução da carga horaria,aumento de em vez de 2 auxiliares por sala tivesse pelo menos 4.. 2 é muito cansativo são 3o crianças por sala, não tem como o professor e o auxilia trabalharen direito e dar atenção as crianças .fazemos o máximo que podemos.na hora do banho e muita correria .nós também teriamos que ter ferias em janeiro,e não só os professores.nós trabalhamos muito e estamos muito estressados.obrigado

    ResponderExcluir
  11. como a colega acima tmb sou auxiliar de creche e somos em 2 com 27 bebes de 2 anos de idade que usam fraldas,e são completamente dependentes de nos.
    Trabalhamos 8 horas por dia sem direito a descanso no horário de almoço. Uma almoca depois a outra vai.
    Tambem somos obrigadas a ajudar as professoras em seus trabalhos pedagógicos, muitos que deveriam vir prontos de casa,por sermos duas auxiliares algumas acham que devemos fazer o seu trabalho. Cortamos aventais, mascaras de cartolinas, eva, etc.Sao duas professoras cada uma cumpre 4hrs e meia, e nao nos ajudam.Ainda damos banho em todas essas crianças e alimentamos, damos amor e carinho todos os cuidados que algumas mães não tem.O que nos extressa e sobrecarrega demais, muitas auxiliares passam mal, por conta do trabalho exaustivo, superlotações das salas. Muitas criancas choram exaustivamente mas nao podem ser classificadas como inadaptadas,Algumas mães não trabalham outras nem tem necessidade das crianças estarem nas creches,passam o dia telefonando,fazendo reclamacoes,implicando e fazendo exigências absurdas a nos, não há recesso nem em julho nem em dezembro.Gostaria de saber o que a categoria fara por nos.

    ResponderExcluir
  12. AS AUXILIARES DE CRECHE E BERCARIO DEVERIAM SER MAIS VALORIZADAS E TEREM UM RESPALDO MAIOR, E UM MELHOR SALARIO PELO TRABALHO QUE EXECUTAM POIS CUIDAM DIRETAMENTE DAS CRIANCAS,E SOMOS VERDADEIRAS MAES, E SENTEM SE EXAURIDAS DE SUAS FORCAS PRINCIPALMENTE PQ A MAIORIA DAS CRECHES EXISTE CARENCIA DE FUNCIONARIOS TANTO DE AUX DE BERCARIO QTO DE CRECHE, UMA SUPERLOTACAO DE CRIANCAS NOS NIVEIS,27, 30 CRIANCAS POR SALA, ONDE SOMENTE 2 AUX TEM QUE DAR CONTA DE TODO TRABALHO E OS PAIS NAO COMPREENDEM, QUEREM EXCLUSIVIDADE NO CUIDADO COM SEUS FILHOS, NAO ADMITEM MORDIDAS BELISCOES E BRIGAS ENTRE AS CRIANCAS NOS CULPANDO DE NEGLIGENCIA.MUITAS MAES NAO TRABALHAM, TIRANDO A VAGA DE QUEM TEM NECESSIDADE, DEIXAM AS CRIANCAS E NA HORA DA SAIDA NAO CUMPREM O HORARIO DAS 17 HRS SEMPRE ATRASADAS.
    NAO EXISTEM NEM BRINQUEDOS SUFICIENTES PARA ESSAS CRIANCAS OS BRINQUEDOS SAO COMPLETAMENTE SUCATEADOS,CARRINHOS QUEBRADOS,BONECOS SEM BRACO NEM CABECA,PEDACOS DE PECAS ONDE AS CRIANCAS LUTAM POR ALGUM PEDACINHO COLORIDO PARA BRINCAR.GOSTARIA QUE DESSE MAIS ATENCAO AS CRECHES.

    ResponderExcluir
  13. bom dia, eu como profa de creche gostaria de entender pq as professoras da tarde trabalham menos que as da manha? a nos são cobradas 3 atividades por dia qdo saímos ajudamos as auxiliares a fazerem as crianças dormirem.As da tarde chegam almocam e as crianças somente acordam as 14 hrs vao para o lanche, qdo voltam tomam banho,a tarde jantam so ficando horário livre para as atividades das 16 as 17 hrs sendo que alguns pais pegam seus filhos antes, seria mais justo que aumentassem o salario das auxiliares e dispensassem as mesmas pq estão ganhando dinheiro para fazerem hora nas creches,sei que isso e anti ético mas acho muito estranho.

    ResponderExcluir

O Blog Cidadania do Porto faz moderação dos comentários, acreditamos na liberdade de opinião, pensamento e expressão. Porém, não podemos autorizar publicação de comentários contendo calúnias, difamações ou informações não-comprovadas. NÃO SERÁ PUBLICADO COMENTÁRIOS ANÔNIMOS quando for citado o nome de uma pessoa ou de uma unidade ou setor da prefeitura, DIRETA ou INDIRETAMENTE, NÃO INSISTAM! COMETÁRIOS contando tais referências deverá constar o perfil válido da pessoa que está escrevendo!